Longe vai o tempo em que as vendas se faziam porta a porta. Hoje, a porta foi substituída por um ecrã e já nem é preciso bater para entrarmos pela casa do nosso potencial cliente adentro. Mas isto não significa que seja mais fácil vender online do que era vender porta a porta.

Na verdade, é mais difícil. Para vender online é preciso ultrapassar a barreira da distância física e é aí que saber como escrever para vender pode fazer a diferença.

Tal como a tua marca entra (quase) sem pedir licença na vida do teu potencial cliente, também entram muitas outras e a atenção dele é cada vez mais limitada. Por isso, quanto mais eficiente fores na tua abordagem e mais cedo conseguires criar uma ligação, mais fácil será fazeres a tua venda. Quando sabes o que dizer e como dizer, tens o trabalho facilitado.

O copywriting, que está na base da escrita para venda, é, assim, uma ferramenta essencial para vender online. E quanto mais cedo aprenderes a usá-lo (ou contratares alguém que saiba), melhor será para os resultados do teu negócio.

Neste artigo, vais ficar então a saber o que é o copywriting e que benefícios é que ele pode trazer ao teu negócio.

O que é o copywriting?

É um método de escrita que tem como objetivo levar o leitor a executar determinada ação. Esta ação pode ser pensar, sentir ou agir de forma diferente da habitual.

Tom Albrighton, no livro Copywriting Made Simple, escreveu que “O copywriting é uma ponte.”

De um lado da ponte, está o teu potencial cliente. Do outro estás tu (ou quem escreve para a tua marca).

O teu copy (ou seja, as palavras que escreves com o objetivo de conduzir o teu potencial cliente à ação) é aquilo que vai ajudar o teu potencial cliente a atravessar a ponte e experimentar aquilo que lhe estás a propor:

  • Deixar um comentário;
  • Subscrever a tua newsletter;
  • Adotar determinado ponto de vista;
  • Saber mais sobre os teus produtos ou serviços;
  • Comprar os teus produtos ou serviços…

Como surgiu o copywriting?

Inicialmente ligado à publicidade, o copywriting é agora essencial em todos os negócios, não sendo necessário estarmos a fazer publicidade à nossa marca para o usarmos.

Homens como John Emory Powers, Claude Hopkins ou David Ogilvy são considerados os pioneiros da escrita persuasiva.

Com o desenvolver do marketing digital, o copywriting começou a ajudar as marcas a conquistarem clientes através dos seus sites, blogs, landing pages, emails e redes sociais.

E hoje é praticamente impossível fazer uma venda na internet (pelo menos de forma consistente e duradoura) sem saber escrever para vender, ou seja, sem recorrer ao copywriting.

Porque é que isto acontece? É o que vamos ver agora.

Computador com textos de escrita para venda com caneca de chá e biscoitos ao lado.

Qual a importância do copywriting?

O nosso pensamento estrutura-se através de palavras e, por isso, todos os negócios precisam de usar as palavras se querem chegar até ao seu cliente ideal.

Se pensarmos em 2020, em que a presença online dos negócios cresceu cerca de 20%, percebemos como o copywriting é importante para aproximar as marcas dos potenciais clientes.

Mas copywriting não é simplesmente escrever. Este método obedece a um determinado número de regras que permitem conduzir o leitor do ponto A (o outro lado da ponte) para o ponto B (o nosso lado da ponte, onde estão os produtos e serviços que temos para lhe vender).

Para que esta travessia da ponte aconteça, é preciso escolheres as palavras certas para conseguires comunicar de forma empática, envolvente, apelativa e persuasiva. É preciso conseguires uma comunicação que fale ao coração do teu cliente ideal.

Só assim consegues estabelecer uma conexão que lhe desperte a vontade de ler ou ouvir aquilo que tens para lhe dizer.

Assim, o copywriting, para ser eficaz, ou seja, para te ajudar a vender mais, deve funcionar como uma conversa entre a tua marca e o teu cliente ideal.

Esta conversa deve ser:

  • fluida
  • pouco complexa;
  • próxima;
  • apelativa;
  • emotiva.

Portanto, estas conversas escritas que tens no online com o teu potencial cliente serão tanto mais eficazes quanto consigas estabelecer essa conexão. E as palavras que escolhes para o fazer serão determinantes.

Esta escolha de palavras deve partir, em primeiro lugar, do conhecimento que tens do teu cliente ideal e dos teus produtos ou serviços.

Da ligação que crias entre o que conheces sobre o teu cliente ideal, os teus produtos e serviços e as técnicas de copywriting, surge uma comunicação única que põe a tua marca em vantagem perante a concorrência.

Como? Continua a ler que é isso que te vou explicar a seguir.

Como é que o copywriting pode ajudar o teu negócio a crescer?

  1. Contribui para a construção da imagem da tua marca

Aquilo que escreves no teu site, no teu blog, nos teus emails, nas tuas propostas, nas tuas páginas de vendas ou nas tuas redes sociais é a primeira coisa com que o teu potencial cliente tem contacto no online. E, logo aí, ele começa a criar uma imagem acerca da tua marca: se lhe pode ser útil, se é credível, se defende as mesmas coisas que ele… Quanto melhor for esta imagem, maiores são as probabilidades de ele te acompanhar e confiar naquilo que tens para ele.

  1. Cria uma ligação emocional

A história da tua marca e os valores que a tua marca defende devem ser transmitidos em todas as peças de conteúdo que crias para a tua marca. O copywriting ajuda-te nisso, permitindo-te seguir uma estrutura em que: primeiro, captas a atenção do leitor; depois, relacionas-te com o problema que ele está a enfrentar; e, finalmente, apresentas-lhe uma possível solução já testada e pronta para ser utilizada por ele. No online, estes laços criam-se sempre pelas palavras que escolhes usar e que ressoam (ou não) com aquilo que o teu potencial cliente sente. E são estes laços que vão contribuir para gerar a empatia e a confiança necessárias para que, depois, essas conversas se convertam numa venda.

  1. Dá destaque à personalidade da tua marca

As plataformas onde comunicas com o teu potencial cliente são variadas e cada contacto é uma oportunidade para te conectares com ele. Seja num email, numa publicação numa rede social ou num post do teu blog, todos estes contactos são uma oportunidade para dares a conhecer mais sobre a tua marca. É neste contacto regular e consistente que se vai formando uma relação. Esta relação consistente, autêntica e próxima, criada por tudo aquilo que escreves para a tua marca, dá ao teu potencial cliente a confiança de que ele precisa. O copywriting ajuda-te exatamente a criar essa consistência no tom de voz da tua marca, fortalecendo a relação que estás a criar com o teu público.

Mulher ao computador com um smartphone ao lado escreve para vender

  1. Ajuda-te a diferenciares-te da concorrência

Quando o teu potencial cliente pesquisa por um produto ou serviço e chega ao teu site – se ainda não te conhecer – dificilmente vai comprar de imediato. Provavelmente, vai querer saber mais sobre a tua marca e, depois, compará-la com a concorrência. O copywriting ajuda-te a destacares os benefícios dos teus produtos ou serviços e a valorizar aquilo que eles podem fazer pelo teu cliente ideal. Isto nem sempre é fácil fazer quando somos os donos da marca. Por vezes, já estamos tão por dentro dos processos que nos falta uma visão isenta e mais limpa daquilo que a nossa marca pode fazer pelos nossos clientes. Isto acaba por se refletir em linguagem técnica, complexa e pouco focada no cliente ideal.

  1. Apresenta a informação de forma apelativa e incentiva à ação

Todos temos vidas ocupadas e perder tempo é coisa que evitamos cada vez mais. Por isso, quando nos cruzamos com uma informação, levamos muito pouco tempo – cerca de 8 segundos, na verdade – para decidirmos se continuamos a ler ou não. O copywriting ajuda a prender a atenção do teu potencial cliente, mostrando-lhe que há ali qualquer coisa do seu interesse que merece ser explorada. Com as palavras certas, o leitor sente-se parte daquilo que está a ser tratado, sente-se envolvido e interessa-se por saber cada vez mais, até ao momento em que é convidado a entrar em ação, de forma simples e atrativa. Com indicações claras daquilo que tem de fazer para obter a solução que apresentas e conseguir os resultados que prometes, o teu potencial cliente terá mais facilidade em executar a ação desejada (comprar, subscrever, comentar… o que for).

Concluindo…

O copywriting é necessário em todas as peças de conteúdo onde há palavras que têm o propósito de conduzir à ação:

  • Website;
  • Páginas de vendas;
  • Loja online;
  • Testemunhos;
  • Estudos de caso;
  • Emails;
  • Guiões para vídeos, podcasts, webinares;
  • Artigos de blog;
  • Propostas;
  • Anúncios;
  • Redes sociais;
  • Infográficos…

Aplicares as técnicas de copywriting à escrita de todas as peças de conteúdo do teu negócio ajuda-te a diferentes níveis. Desde a construção de uma imagem credível até ao incentivo à ação, passando pela criação de uma ligação emocional e pela diferenciação da concorrência, escrever para vender promove o desenvolvimento de uma conversa com o teu cliente ideal, aproximando-o cada vez mais da tua marca e do momento da compra. Ou seja, escrever para vender é, hoje em dia, o que te vai ajudar a gerar mais vendas, convertendo leitores em clientes.

Já conhecias todos estes benefícios do copywriting para o teu negócio? Se tiveres dúvidas sobre algum deles, entra em contacto comigo.