O teu site é o local ideal para criares uma linha condutora que guia os teus potenciais clientes até ao momento da compra. E o copywriting é o veículo ideal para te ajudar nisso.

O copywriting é uma técnica de escrita que tem como principal objetivo a conversão, ou seja, levar um potencial cliente a realizar uma determinada ação que irá, eventualmente, culminar com uma venda.

Já te falei detalhadamente sobre os benefícios desta técnica para o teu negócio neste artigo.

Agora, trago-te 7 dicas para que consigas criar conteúdos que convertem visitantes do teu site em clientes.

Muitas vezes, o teu site é um dos primeiros pontos de contacto entre a tua marca e um potencial cliente. Mesmo aquelas pessoas que te contactam pelas redes sociais, provavelmente, quererão também visitar o teu site (se é que não o fizeram já!).

O teu site é um potenciador da tua credibilidade e é exatamente por isso que deves dedicar a tua atenção a tudo aquilo que o compõe. Mas a tua atenção deve focar-se, sobretudo, nas palavras que escolhes para transmitires a tua mensagem, ou seja, no copy.

Muitas vezes, quando pensamos em construir um site, pensamos automaticamente em questões técnicas ligadas à programação e ao webdesign. E bem, porque tudo isso é importante e a imagem também vende.

Porém, o que vende mais é a tua mensagem. E esta constrói-se com técnicas de storytelling e copywriting.

Usa o copywriting para criares uma linha condutora que guia os teus potenciais clientes até ao momento da compra.

Pessoa à secretária a aplicar técnicas de copywriting ao site dos eu negócio.

A menos que prestes um serviço de webdesign (e até aí as palavras são necessárias), é o que está escrito no teu site que vende. O que está escrito sobre ti, sobre os teus valores, sobre a tua marca, sobre o teu posicionamento, sobre aquilo que tens para oferecer. São as palavras que estão no teu site que conquistam clientes. Ou não.

Sim, as palavras que escolhes para transmitir a tua mensagem e comunicares o teu propósito ao teu cliente ideal têm o poder de o atrair para ti e o fazer identificar-se com a tua marca.

Como tal, para construíres um site com uma mensagem poderosa, capaz de converter visitantes em clientes, há alguns pontos essenciais que deves ter em consideração e é sobre cada um deles que te vou falar em seguida.

7 Dicas de copywriting para escreveres conteúdos que convertem visitantes do teu site em clientes

1. Conhece bem o teu cliente ideal ou a tua persona

Só podes falar diretamente com o teu cliente ideal se souberes quem ele é e quais as suas dificuldades, frustrações, problemas, sonhos e objetivos.

Para isso, é importante que construas o perfil do teu cliente ideal. Tens várias técnicas à tua disposição, mas todas passam por responderes a questões como:

  • É homem ou mulher?
  • Que idade tem?
  • Como é um dia típico na sua vida?
  • Quais os seus valores?
  • Quais são os seus hobbies?
  • Que marcas/personalidades admira?
  • Qual é a sua maior dificuldade, desafio ou frustração atual relacionada com a tua área de atuação?
  • De que forma é que o teu produto/serviço o ajudaria a superar esse problema/desafio?
  • Quais são os seus objetivos (pessoais e profissionais)?
  • Qual é o seu maior sonho?
  • Quais são os seus medos?

2. Analisa a tua concorrência

O teu posicionamento, ou seja, a forma como te assumes perante o teu público-alvo e perante o mercado em que atuas deve ter em consideração a tua concorrência.

Analisa a forma como ela se posiciona e as palavras-chave que usa para atrair o seu cliente ideal. Para estudares as palavras-chave podes usar este site.

Qual é o seu fator diferenciador e como é que tu podes acrescentar valor àquilo que já existe.

3. Identifica e enaltece os benefícios dos teus serviços/produtos

Pensa naquilo que tens para oferecer ao teu cliente ideal. Responderes “serviços de coaching” ou “aulas de yoga”, por exemplo, não é suficiente. Isso pouco ou nada vai dizer ao teu potencial cliente acerca do que tens para ele. O que é que nesta resposta o faria escolher-te a ti se já há tantos coaches e professores de yoga no mercado?

Pois…

Pensa antes naquilo que ele ganha ao contratar os teus serviços.

Falares dos resultados que proporcionas ao teu cliente é mais importante do que falares sobre o meio através do qual o ajudas a alcançar esses resultados.

4. Usa uma linguagem clara

A linguagem que usas deve ser simples e clara. Ao ler a descrição dos teus serviços/produtos, o teu potencial cliente tem de ficar a saber exatamente aquilo que esses serviços/produtos lhe vão proporcionar. Mesmo que a tua área de negócio seja muito técnica, não caias na tentação de usares linguagem muito específica para demonstrares autoridade. Quanto mais conheceres o teu cliente ideal, mais fácil será ajustares a tua forma de comunicar.

5. Define a voz da tua marca e sê-lhe fiel

Quais são as características da tua marca? Se a tua marca fosse uma pessoa, como a descreverias? Ou, melhor ainda, como é que os teus clientes a descreveriam?

São estas características que vão determinar o tom de voz da tua marca. E este tom de voz deve estar presente em toda a tua comunicação – desde o teu site até a um simples email.

A definição do tom de voz de uma marca é um passo muito importante em toda a tua estratégia de marketing e é por isso que ofereço um Manual de Comunicação Escrita nos trabalhos de escrita para websites que desenvolvo.

Mulher sentada ao computador com caneca de chá a aplicar técnicas de copywriting aos conteúdos do seu site.

6. Define as Call to Action – CTA (em português, chamada à ação)

O que é que o visitante do teu site deve fazer a seguir?

Todas as páginas do teu site devem ter uma CTA clara que o vai guiando através do site. Tem atenção à quantidade de botões de CTA que colocas em cada página, pois vários botões acabam por distrair o visitante daquilo que tu queres que ele faça. À exceção da homepage, as restantes páginas devem, idealmente, ter apenas um botão de CTA ou, no máximo, um botão principal e um secundário. É aqui que o copywriting é realmente posto à prova.

7. Testa o copy

Por último, mostra os conteúdos que preparaste para o teu site a outra pessoa e pede-lhe para responder às seguintes questões em relação a cada uma das páginas principais:

  • O que ofereço?
  • Para quem ofereço?
  • O que me distingue?
  • Qual o próximo passo a dar?

Se a pessoa demorar muito a responder, é porque, provavelmente, o copy não está suficientemente claro nem cumpre o seu propósito, ou seja, esclarecer o visitante de que está no sítio certo.

Concluindo…

Para que o teu site converta visitantes em clientes, aposta na construção de uma mensagem impactante que reflita os valores da tua marca.

Nota que a construção da tua mensagem implica muito mais do que conhecer o teu negócio e saber escrever.

Implica:

  • Conhecer a fundo o teu cliente ideal e uma pesquisa apurada de forma a que as palavras que usas apelem diretamente às emoções das pessoas que queres atrair para o teu negócio;
  • Estudar os benefícios que os teus serviços/produtos têm na vida do teu cliente ideal e traduzi-los nas palavras certas;
  • Criar uma linha condutora que, no caso do teu site, guia o visitante por tudo aquilo que faz da tua marca um projeto único até ao momento em que ele se torna teu cliente.

É tudo isto que deve estar na base do copywriting.

Portanto, para conseguires tudo isto de forma fluida e eficaz no teu site, estuda o teu cliente ideal e a tua concorrência, foca a tua comunicação nos benefícios do teu serviço/produto, usa uma linguagem apelativa e próxima do teu cliente ideal e chamadas à ação claras e estratégicas.

O que achaste deste artigo? Estas dicas ajudaram-te a saber o que tens de fazer para conseguires mais clientes através dos conteúdos do teu site? Se tiveres alguma questão ou quiseres dar a tua opinião sobre este tópico, deixa-me o teu comentário.

Se precisares de apoio adicional na criação do copy e conteúdos para o teu site, escreve-me para geral@silviavalente.pt.