O teu site e a forma como ele está escrito pode ajudar-te a aumentares as tuas vendas online. Para isso, cada página do teu site tem a sua própria função e algumas são mais importantes do que outras. Por isso , é fundamental que saibas é que cada página pede informações específicas e que essas informações te ajudam nas tuas vendas online, ajudando-te a transformar um visitante do teu site num cliente.

Como?

É isso que vamos ver neste artigo.

Como é que as páginas do teu site te ajudam a aumentar as vendas online?

Conseguir clientes começa mesmo antes de eles terem um contacto direto contigo. Muitas vezes, o primeiro contacto de um potencial cliente com a tua marca é através do teu site.

Ora, um website bem escrito não é só um site que está escrito com correção ortográfica.

Isso também é muito importante, claro. Porém, um site bem escrito permite, mais do que tudo, que o visitante – e potencial cliente – faça uma viagem pela tua marca e por tudo aquilo que tu tens para lhe oferecer.

O mundo rápido em que vivemos leva-nos a querer respostas com urgência.

Quando chegamos a um site acontece o mesmo. Fazemos um scan à informação em busca de algo que nos prenda a atenção. Normalmente, esse algo é a resposta para algum problema ou desafio que estejamos a tentar ultrapassar.

Por isso mesmo, o design e os conteúdos de cada página do teu site devem guiar o visitante pela história e pelos valores da tua marca, mostrando-lhe, a cada passo, aquilo que ele tem a ganhar contigo.

As palavras que usas no teu website podem fazer a diferença entre conseguires os teus clientes de sonho ou afastares as pessoas com quem gostavas de trabalhar, só porque as palavras que escolheste não refletem os valores e a essência da tua marca. São as palavras que estão no teu site que te ajudam a gerar mais vendas online.

Para garantir que o teu potencial cliente recebe a informação de que precisa, é necessário que todas as páginas contenham exatamente aquilo que ele quer ouvir. Ou seja, cada página deve deixar claro como é que o que tu fazes o pode ajudar a resolver os seus problemas ou a atingir os seus objetivos. É isto que o vai levar a entrar em ação e fazer aquilo que tu queres que ele faça (entrar em contacto contigo, visitar a tua página de serviços, ler um artigo no teu blog, subscrever a tua newsletter…).

Ao escreveres os conteúdos do teu site, tem em mente esta pergunta: “Porque é que o meu cliente ideal deve querer continuar no meu site?”.

Mas, afinal, que páginas é que o teu site deve ter?

Num site, há 4 páginas principais e é nestas que deves investir em primeiro lugar.

Computador com página de site de venda online com página mais importante

Homepage

Esta é, muitas vezes, a primeira página que o visitante do teu website encontra. Como tal, esta página deve ser aquela que, logo à partida, lhe prende a atenção e o faz querer saber mais. Sobre ti, sobre os teus serviços/produtos e sobre como tu o poderás, de alguma forma, ajudar.

A homepage é o teu “elevator pitch”. É nela que tens de concentrar a maior parte dos teus esforços. Afinal, o teu potencial cliente não tem tempo a perder e quer tomar uma decisão rápida sobre se vale ou não a pena saber mais sobre ti e sobre o teu trabalho. Para isso, garante que fica bem claro, logo à partida:

  • O que fazes;
  • Qual é a proposta de valor da tua marca, ou seja, o que é que há na tua marca que pode interessar ao visitante do teu site;
  • Pontos em comum que te conectem com o teu cliente ideal (valores, história, experiência, objetivos…);
  • Como é que o visitante pode chegar a outras páginas do site que lhe dão informações adicionais relevantes, através de botões com chamadas à ação (CTAs) claras.

A homepage do teu site mostra ao teu cliente ideal que ele está no sítio certo e que a tua marca é exatamente aquilo de que ele está à procura. Por isto mesmo, as tuas vendas online começam logo na homepage.

Sobre

Esta é a página onde o visitante fica a conhecer um pouco mais de ti, da tua marca e da sua história.

É a página onde a tua marca se humaniza e se conecta com o teu cliente ideal, seja pela experiência semelhante por que já passaram, seja pela partilha de valores ou objetivos. É sabido que compramos mais de pessoas (e marcas) com que nos identificamos e quando falamos de vendas online não é diferente.

Mas a página Sobre não deve ser só uma página sobre ti e sobre a tua marca.

Deve, sobretudo, ser uma página onde mostras ao teu cliente ideal como é que quem tu és e a experiência que tu tens o podem beneficiar. No fundo, o que ele quer saber é de que modo é que tu o podes ajudar a facilitar a sua vida e acrescentar-lhe valor.

Para saberes se a tua página Sobre tem tudo aquilo que é preciso para criar empatia e atrair o teu cliente ideal, preparei esta checklist.

Serviços/Produtos

Esta é outra página muito importante no teu site.

Se o visitante do teu site já se deu ao trabalho de clicar num botão que o leva a querer saber mais sobre o que tens para lhe oferecer, é porque acreditou que o podes ajudar de alguma forma ou, pelo menos, porque já conseguiste gerar curiosidade (e isto é algo que tens de fazer logo na homepage).

Chegou o momento de lhe mostrares como é que o podes efetivamente ajudar.

No caso de teres uma marca prestadora de serviços, a tua página de serviços deve focar os benefícios de que os teus clientes usufruem quando escolhem trabalhar contigo.

O ideal é que a tua página de serviços se desdobre, depois, em sub-páginas, onde vais escrever sobre cada um dos serviços em particular. Isto vai-te beneficiar não só perante os motores de busca, como vai também facilitar a explicação daquilo que tens para oferecer.

Contudo, se o teu orçamento não te permitir ter uma página por cada serviço, dedica, pelo menos, alguns parágrafos à descrição de cada um.

A tua página de serviços deve esclarecer o teu visitante sobre:

  • Quem é a tua audiência;
  • Qual o problema que o trouxe até ali;
  • Como é que tu – e só tu – o vais ajudar a resolver esse problema.

Para conseguires esclarecer cada um destes pontos e manter o teu potencial cliente cada vez mais interessado em contactar-te, há algumas fórmulas de copywriting que podes usar. Falar-te-ei sobre isso num outro artigo.

Se tens uma marca de venda de produtos, o foco deve ser sempre nos benefícios que os teus produtos trazem para a vida do teu cliente.

Quando estiveres a escrever a descrição dos teus produtos, pensa sempre nas motivações mais profundas dos teus clientes para efetuarem a compra. Pensa também naquilo que eles obtêm quando usam esses produtos. Mais do que uma descrição das suas características, dá primazia aos seus benefícios.

Contactos

Esta é, muitas vezes, a página onde tens uma última oportunidade para transformar o visitante do teu site em cliente.

Usa esta página para dares a conhecer um pouco mais da personalidade da tua marca, seja através de uma CTA divertida (se a tua marca também o for, claro) ou através de uma frase que convide o visitante a entrar em contacto contigo.

Podes querer também incluir diferentes formas de contacto. Nem toda a gente gosta que um primeiro contacto seja através de email. Podem preferir telefonar ou mesmo visitar o teu espaço, se for o caso. Portanto, dá ao teu potencial cliente diferentes opções.

Seta a indicar o caminho dentro de um site de vendas online para as páginas mais importantes.

Antes de terminar, quero ainda referir que o teu site deve sempre ter um blog associado. São os conteúdos que crias para o teu blog que te vão ajudar a construíres autoridade na tua área de atuação. O blog permite-te também trabalhar o posicionamento do teu site nos motores de busca, pois os conteúdos do blog são aqueles que vais atualizar com mais regularidade.

Por fim, há outras páginas que acrescentam credibilidade a um site, como por exemplo: Portefólio, Página de Testemunhos e Página de FAQs, mas se o teu orçamento não te permitir criar logo todas, investe primeiro nas que referi acima.

Concluindo…

Há 4 páginas de que não podes prescindir quando estás a criar o teu site:

  • Homepage – a página onde o visitante decide se vale a pena prestar-te atenção ou não;
  • Sobre – a página que gera envolvimento e que aproxima a tua marca do teu cliente ideal;
  • Serviços/Produtos – a página onde o teu cliente tem a certeza de que encontrou o que precisa;
  • Contactos – a tua última oportunidade para levares o visitante do teu site a entrar em contacto contigo.
  • Depois, para trabalhares o posicionamento do teu site nos motores de busca e construíres autoridade como especialista na tua área, inclui também um blog e alimenta-o regularmente com conteúdos úteis para o teu cliente ideal.

Agora, diz-me, tua marca já tem um site? Qual foi a página mais difícil de escrever? Se precisares de ajuda para fazer uma revisão aos conteúdos do teu site, contacta-me.

(Gostaste deste artigo? Faz pin desta imagem e guarda-o no teu Pinterest.)
Imagem para Pinterest com as páginas mais importantes de um site