Quando se fala de marketing e comunicação, o primeiro passo para criar uma ponte entre aquilo que temos para oferecer e o nosso público-alvo é conhecer bem as pessoas a quem o nosso serviço ou produto se destina, ou seja, conhecer o nosso cliente ideal.

Sem conhecermos o nosso cliente ideal dificilmente conseguiremos criar um fio condutor na nossa comunicação que nos permita atrair as pessoas certas para o nosso negócio. Por pessoas certas quero dizer aquelas pessoas que precisam daquilo que temos para oferecer, com as quais nos identificamos e que estão dispostas a abrir os cordões à bolsa.

São estas pessoas o teu cliente ideal.

Mas como podemos então conhecer esta pessoa tão bem ao ponto de conseguirmos criar com ela uma relação de empatia e confiança que faz com que ela pense imediatamente em nós e na nossa marca quando percebe que precisa de algo que nós temos?

As perguntas que te trago neste artigo vão ajudar-te nisto. É só continuares a ler!

O que é o cliente ideal?

Mas antes de chegarmos às perguntas é preciso percebermos um pouco melhor o que significa, afinal, cliente ideal e porque é que conhecê-lo é essencial para converteres conteúdos em clientes.

Primeiro, é preciso clarificar que o teu cliente ideal não é necessariamente real. É uma personificação, aquilo que em marketing também se chama Persona ou Avatar.

O cliente ideal é, então, uma personagem fictícia baseada no conjunto de características que fazem parte das diferentes pessoas a quem os teus produtos ou serviços servem.

Caderno em cima de secretária com notas sobre o cliente ideal mais uma chávena de chá e bolachas.

Porque deves conhecer bem o teu cliente ideal?

Conheceres o teu cliente ideal o melhor possível não é só importante para a produção de conteúdo. É importante para tudo dentro do teu negócio.

  • É importante para aperfeiçoares os teus produtos ou serviços.
  • É importante para criares uma comunicação empática e com significado.
  • É importante para estabelecer relações de confiança mesmo antes de teres um contacto direto com o teu potencial cliente.

Conheceres os bem o teu cliente ideal permite-te plantar sementes que, mais tarde ou mais cedo, acabarão por gerar frutos.

Porque sabes exatamente aquilo que mexe com ele.

Com isto, ele sente-se compreendido e todos gostamos que nos compreendam. É assim que se cria um sentimento de pertença e, consequentemente, uma comunidade.

Ora, ao conheceres bem o teu cliente ideal vais conseguir focar a tua comunicação nele – e só nele. Ele vai ser o centro da tua comunicação – no teu site, nos teus conteúdos, nas tuas redes sociais.

Isto significa que tudo aquilo que fizeres vai ter como propósito aportar valor à vida dele. Assim, ele vai-se sentir valorizado, importante e vai escolher-te quando chegar o momento, porque já lhe mostraste que estás disposta a ajudá-lo a ultrapassar o desafio pelo qual está a passar.

Conheceres bem o teu cliente ideal vai também ajudar-te a saberes onde é que ele está. E se sabes onde ele está, tu também lá podes estar. Desta forma, vais-te colocar no seu raio de ação mais rapidamente e vais estar mais presente na sua vida.

Depois, aos poucos, com uma comunicação coerente e consistente, o teu nome e o da tua marca são os primeiros de que ele se lembrará quando perceber que precisa de um produto ou serviço como aquele que tu tens para oferecer.

E como é que podes definir esta persona?

É aqui que entram as perguntas que referi acima. Para responderes a essas questões, tem em conta 3 cenários que te vão ajudar a construir a tua persona:

  1. A pessoa que tu já foste, caso o teu serviço ou produto seja baseado na tua experiência pessoal e resulte de uma necessidade que tu já tiveste no passado;
  2. Um cliente ou ex-cliente com quem tenhas gostado particularmente de trabalhar e que se tenha revelado um par perfeito para a tua marca;
  3. Uma personagem fictícia que reúna um determinado número de características que consideras necessárias para ver no teu produto/serviço a solução para o seu problema.

Com base nestes três cenários, é altura de responderes às questões.

Mulher empreendedora escreve a resposta às questões para conhecer melhor o seu cliente ideal.

15 Perguntas para definires o teu cliente ideal

  1. Como se chama?
  2. Quantos anos tem?
  3. Tem filhos? Quantos? Como se chamam?
  4. Qual é a sua profissão? E os seus rendimentos?
  5. Como é um dia típico na sua vida?
  6. Quais são os seus valores?
  7. O que gosta de fazer nos seus tempos livres?
  8. Que marcas/personalidades admira?
  9. Qual é a sua maior dificuldade, desafio ou frustração atual?
  10. De que forma o teu produto o ajudaria a ultrapassar esse desafio?
  11. O que significa para ele ser bem sucedido?
  12. Qual é o seu maior sonho?
  13. Quais são os seus medos?
  14. Qual é a sua rede social e tipos de conteúdos preferidos?
  15. O que é que lhe facilita a vida?

Algumas destas perguntas podem, à primeira vista, parecer-te irrelevantes, mas todas te ajudam a comunicar com o teu cliente ideal de forma mais próxima.

Por exemplo, em relação a atribuíres um nome ao teu cliente ideal, uma dica que costumo dar a quem faz mentoria comigo é começar os seus conteúdos com “Querida X” ou “Caro X”, dependendo do posicionamento da tua marca e do grau de proximidade que queiras criar.

É verdade que este é um trabalho moroso e ao qual temos tendência para fugir, mas é um trabalho essencial para garantir que a tua comunicação se dirige às pessoas certas.

Afinal, de que adianta criares muitos conteúdos – e até conteúdos bons – se depois eles não servem as pessoas que queres atrair para o teu negócio?

Pontos importantes a ter em consideração na criação do teu cliente ideal

Então, por mais tentador que seja avançares para a criação do copy do teu site ou de quaisquer outros conteúdos sem este trabalho prévio, não o faças.

Regressa a estas questões de tempos a tempos, acrescentando os inputs que vais recebendo das pessoas com quem vais trabalhando.

Por outro lado, não te demores muito nesta análise, sobretudo se está a ser difícil para ti chegar ao cliente ideal perfeito.

Sê flexível. Bom o suficiente é melhor do que ficares paralisada por não conseguires chegar a todas as respostas.

Noutro artigo falar-te-ei sobre como podes usar todos os conhecimentos que já tens sobre a tua persona para criar conteúdos que lhe acrescentem valor. Por agora, tira uns minutos do teu dia e dedica-te a definir o teu cliente ideal.

Uma última nota: se o teu negócio não se dirigir apenas a uma persona – o que é possível -, para começar, escolhe apenas uma e foca-te nela.

Quando considerares que essa já está bem definida e que consegues comunicar como se a estivesses a ver a tua frente, então podes passar para outra.

Comunica para cada uma delas isoladamente. Quanto mais específica fores na tua comunicação, mais fácil será criares empatia e conectares-se com as pessoas que queres realmente atrair.

Mulher empreendedora com propósito à secretária a escrever conteúdos para o seu cliente ideal.

Concluindo…

  • O cliente ideal, persona ou avatar da tua marca é uma personagem fictícia que reúne as características das pessoas que precisam daquilo que tens para oferecer, com as quais te identificas e que estão dispostas a pagar por aquilo que tens para lhes oferecer.
  • Definires a tua persona vai permitir-te seres mais clara e específica em toda a tua comunicação, enquanto te permite também melhorares os teus produtos ou serviços.
  • Seja para a criação de conteúdos regulares (para redes sociais, blog, guiões para vídeos ou podcasts) ou para a escrita dos conteúdos do teu site, a definição da tua persona é essencial. 
  • Para definires a tua persona podes ter em conta 3 cenários distintos (tu no passado, um cliente com quem tenhas gostado de trabalhar ou uma figura fictícia).
  • As perguntas a que deves responder dão-te dados precisos sobre quem é, o que faz e como se sente o teu cliente ideal.
  • Quanto mais específica fores na tua comunicação, mais facilmente vais atrair as pessoas certas para o teu negócio – e afastar todas aquelas com que não te identificas.

Agora, diz-me, achaste este artigo útil? Qual é a tua principal dificuldade em relação à criação da tua persona?